No blog de hoje você confere o que são os CACs e porque essa categoria precisa passar por testes para portar armas de fogo. Vamos entender como funciona a avaliação psicológica para CAC e vigilantes. Além de conferir as leis que regem o uso de armas no Brasil.

Porte e uso de armas de fogo

Normalmente, as pessoas buscam pelo porte de armas legal para quatro fins: defesa pessoal, proteção do patrimônio, caça de animais e tiro esportivo.

Por conta dessa procura, foi criada uma sigla para unificar os interessados no porte e uso de armas. Os chamados CACs. A abreviação vem das palavras caçadores, atiradores e colecionadores.

Para se tornar um CAC é preciso emitir o Certificado de Registro (CR). Esse que tem validade de dez anos com a nova lei vigente para porte de armas.

A emissão do CR pode ser feita após uma série de procedimentos de segurança. São eles:

  • Ser filiado a um clube de tiro;
  • Fazer prova de capacitação técnica e avaliação psicológica;
  • Não responder a inquérito criminal;
  • Informar um local adequado para guarda do acervo.

Após cumprir com todos esses passos e ter em mãos o CR, basta ir até uma loja oficial de vendas de armas e munições e pedir pelos equipamentos de preferência. Nesta etapa você ainda não tem acesso às armas, apenas a nota fiscal com numeração de cada uma.

O próximo passo é usar a nota fiscal emitida pela loja para fazer o registro no Sigma (Sistema de Gerenciamento Militar de Armas). Esse órgão é gerenciado pelo Exército e tem como função fiscalizar e autorizar as armas de fogo para cidadãos brasileiros fora das forças armadas.

Dada a autorização do Sigma, portanto, é preciso voltar a loja e, assim, finalizar a compra. Os CACs registrados também podem fazer a compra de produtos armamentícios importados.

Segundo decreto assinado em 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro, além dos CACs e dos vigilantes que trabalham com segurança, outros profissionais podem portar armas de fogo.

Desse modo, entre eles estão políticos, advogados que atuam no poder público, motoristas de veículos de carga, proprietários rurais, jornalistas, conselheiros tutelares e agentes socioeducativos.

Legislação brasileira

O decreto citado acima foi assinado no dia 15 de janeiro de 2019. Ele tem como principal objetivo flexibilizar as normas de registro, posse, porte e comercialização de armas de fogo e munições. Para acessar o documento na íntegra clique aqui.

Entre as regras que sofreram alteração está o fim da restrição da importação de armas. Antes, era proibido que CACs comprassem no exterior.

Além disso, antes do decreto, os CACs só podiam transportar armas carregadas dentro dos clubes de tiros. Agora, podem fazer isso nos demais locais.

Com essa lei, é possível fazer a compra de até 5 mil munições por ano por cada arma. Até 2018 o número era muito inferior.

Outra mudança é que ficou mais fácil fazer a transferência de registro de armas entre pessoas. Ademais, agora as instituições públicas de segurança não tem limite para comprar armas, podendo adquirir quantas quiserem.

É importante observar que após esse decreto foram instaurados outros sete documentos. Desse modo, há uma constante atualização sobre o porte de armas no Brasil. Porém, o que prevalece é a flexibilização e os protocolos de segurança para CACs.

Por conta do perfil cultural, social, legal e político aqui do Brasil, em alguns casos os processos para porte de arma pode ser um tanto quanto demorado. Porém, seguir o passo a passo para ter dentro das normas esses equipamentos vale a pena. Portanto, é preciso perseverar para ter esse direito garantido como cidadão.

Como fazer a avaliação psicológica para CAC e vigilantes

Agora que você já conhece as leis sobre armas de fogo no Brasil, vamos adentrar ao tema da avaliação psicológica.

Esse teste cognitivo tem como função avaliar um indivíduo como apto ou inapto para possuir uma arma de fogo. Desse modo, a prova considera características de comportamento, temperamento e traços de personalidade.

Portanto, sempre deve ser realizada por profissionais da área da psicologia. Como está previsto na Lei 10.825/2003. Assim, esse psicólogo irá observar que a pessoa apresenta respostas positivas ou negativas a diversas situações e cenários.

A avaliação psicológica para CAC e vigilantes manusearem armas e munições exige alguns testes. Segundo a Polícia Federal, é preciso que a pessoa passe por provas chamadas de:

I – 01 teste projetivo;

II – 01 teste expressivo;

III – 01 teste de memória;

IV – 01 teste de atenção difusa e concentrada; e

V – 01 entrevista semi-estruturada.

Avaliação psicológica para CAC e vigilantes na TFI

Segundo as normas para avaliações psicológicas para porte de armas, os locais que fazem esses testes devem seguir parâmetros rígidos.

Aqui na Total Florida International você encontra todos eles. Assim, para se tornar um CAC ou um vigilante com posse de armas, venha conhecer nossas instalações e fazer o teste com profissionais capacitados.

Confira agora as regras que a TFI cumpre a risca para receber os clientes e fornecer ambiente dentro das especificações oficiais:

I – ambiente iluminado, por luz natural ou artificial, preferencialmente sem incidência de sombras e/ou ofuscação;

II – ambiente com sistema de ventilação natural ou artificial;

III – temperatura confortável em relação ao clima local;

IV – ambiente higienizado em conformidade com as orientações do órgão de vigilância sanitária local; e

V – salas de teste com baixo nível de ruídos, para evitar interferência ou interrupção na execução das tarefas dos candidatos.

Portanto, para conferir mais sobre a Avaliação psicológica para CAC e vigilantes na TFI, venha conversar com a nossa equipe. Clique aqui para entrar em contato: linktr.ee/tfigroup

Compartilhe!